Arquivos: Ed. 03 – OUT/NOV 2015

A polêmica do uso de nitrogênio em soja

Os europeus estão tentando por transgênia introduzir o gen NOD em plantas de milho para que este fixe N através do Bradirhizobium japonicum, que é muito mais eficiente que outros fixadores em gramíneas. Portanto, os europeus estão tentando transformar o milho em soja e nós brasileiros por sermos muito mais ricos estamos transformando a soja em milho.

A soja como qualquer outra espécie de planta tem no nitrogênio um elemento essencial, uma vez que este, além de fazer parte de constituintes moleculares importantes como, a clorofila, citocromos, fitocromos é ainda, na sua forma molecular, como o radical amina (NH2), a base fisiológica para a produção de aminoácidos. Sabe-se que os aminoácidos são
CONTINUE LENDO

Atenção aos micronutrientes: o Boro

A análise foliar revela o real estado nutricional das plantas numa determinada fase fenológica. Isto é, a presença do elemento no solo não é garantia da presença do mesmo nas folhas.

Em geral no sistema de recomendações de adubação sempre se dá uma atenção muito maior dirigida aos macronutrientes e, de certa forma, se negligenciam os micronutrientes. Sempre dizem “nossos solos” são ricos em micronutrientes! A determinação de micronutrientes em análises de solo é uma tentativa de se avaliar a disponibilidade destes na CTC, mas que
CONTINUE LENDO

Problemas no Diagnóstico da Disponibilidade do Fósforo (“P”) no Solo

Melhores diagnósticos sobre a fertilidade dos solos só serão conseguidos se nas amostragens forem contempladas as variabilidades horizontal e vertical.

No processo de produção agrícola os resultados nem sempre são quantificados pela produção, ou seja, antes de se pensar em aumento da produtividade, vale lembrar, que este desafio esta na dependência de fatores biológico e como tal, pode ser representado por uma equação que envolve mais de 50 componentes (bióticos e abióticos) como fatores de
CONTINUE LENDO